28 de fevereiro de 2013

Academia sueca recebe 195 indicações para prêmio Nobel de literatura

Iona Teixeira Stevens

Número de candidatos é menor que no ano passado, quando concorreram 210 escritores

Em janeiro deste ano, um jornal sueco revelou que em 1962 o prêmio Nobel de Literatura teria sido concedido ao escritor John Steinbeck por falta de opções, por “não haver candidato óbvio”. Naquele ano havia 66 candidatos ao prêmio. Em 2013, se depender do número de candidatos, essa não será uma desculpa viável. O secretário permanente da instituição Peter Englund declarou que este ano foram enviados mais convites às universidades africanas para participarem do processo de indicação. O resultado é que a academia sueca recebeu 195 inscrições, sendo que 48 nunca haviam sido indicados antes.


Fonte:
PublishNews

16.03.2013 - 15º Concurso de Poesias da Semana da Mulher

Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Voltado apenas a residentes em Rio Claro - SP

Prazo: 16 de Março de 2013


Fonte:
http://www.canalrioclaro.com.br/noticia/14598/rc-abertas-inscricoes-para-concursode-poesias-da-semana-da-mulher.html


Organização:
Secretaria de Cultura de Rio Claro

Contato:
(19) 3527-1428 / (19) 3522-8000


Regulamento:
Estão abertas até o dia 16 de março as inscrições para a 15ª edição do concurso de poesias da Semana da Mulher de Rio Claro. O regulamento está à disposição nas bibliotecas públicas municipais, onde também são feitas as inscrições.

O concurso é uma das tradições culturais de Rio Claro, e é marcada pelo alto nível das participações. É um dos pontos altos da Semana da Mulher.

A organização é da prefeitura, por intermédio da Secretaria da Cultura, em parceria com a Câmara Municipal de Rio Claro

Para retirar o regulamento, basta comparecer a uma das unidades do sistema de bibliotecas públicas da cidade: Gabinete de Leitura (avenida quatro, 427, Centro, de segunda a sexta-feira das 8 às 20 horas e aos sábados das 8 às 13 horas), Biblioteca do Centro Cultural (rua dois, 2880, Vila Operária, de segunda a sexta-feira das 8 às 18 horas e aos sábados das 8 às 13 horas) e Biblioteca do Cervezão (na sub-prefeitura, perto da Lagoa Seca, de segunda a sexta-feira das 8 às 18 horas e aos sábados das 8 horas ao meio dia).

Obras habilitadas - Prêmio Nacional de Novelas Históricas

A Fundação Pedro Calmon - Centro de Memória e Arquivo Público da Bahia - FPC, divuldou a lista de obras habilitadas a concorrer ao Prêmio Nacional de Novelas Históricas.

Para conferir a lista completa e outros dados sobre o certame, acesse:

Resultado - 1º Concurso de Poesia "Narciso Araújo"

1.º LUGAR:
Poema: ‘PEQUENAS COISAS’.
Autor: Giovanna Carla Silva de Oliveira
Cidade: Brasília (DF).

2.º LUGAR:
Poema: ‘PESCADOR’.
Autor: André Esteves Martins Pinto
Cidade: São Paulo (SP).

3.º LUGAR:
Poema: ‘XEQUE-MATE’.
Autor: Paulo Cezar de Oliveira Tórtora
Cidade: Rio de Janeiro (RJ).

4.º LUGAR:
Poema: ‘FILOSOFIA DE POETA’.
Autor: Antônio José Barradas Barrozo
Cidade: Paredes – Portugal.

5.º LUGAR:
Poema: ‘CENA DE AMOR’.
Autor: Marco Aurélio Gomes Miranda
Cidade: Mossoró (RN).

6.º LUGAR:
Poema: ‘PALAVRAGEM’.
Autor: Manoel Messias Belizário Neto
Cidade: João Pessoa (PB).

7.º LUGAR:
Poema: ‘SOBRE O RIO’.
Autor: Diego de Figueiredo Braga Pereira
Cidade: Santa Teresa (RJ).

8.º LUGAR:
Poema: ‘O POÇO’.
Autor: Rogério Batista de Sousa
Cidade: Lago da Pedra (MA).

9.º LUGAR:
Poema: ‘O TEMPO E A POESIA’.
Autor: Francisco José Santos Pinheiro Gomes
Cidade: São Luís (MA).

10.º LUGAR:
Poema: ‘ARCO-ÍRIS SEM MAR’.
Autor: Marcelo Moreira dos Santos
Cidade: Salvador (BA).


Em breve, a Academia de Artes, Cultura e Letras de Marataízes (ES), por meio de sua comissão organizadora, entrará em contato com os vencedores, por e-mail, para informar data e local da premiação (que será no mês de abril), bem como para acertar outros detalhes inerentes ao evento.

27 de fevereiro de 2013

Seleções Permanentes - Revista Pacheco

Apresentação:
Revista Pacheco é um blog de notícias da cidade de Nova Friburgo-RJ, sobre cinema, música, curiosidades e literatura. Divulga contos, crônicas, poemas e trovas do editor, o escritor George dos Santos Pacheco, e de outros aficcionados por literatura.


Como publicar:
http://revistapacheco.blogspot.com.br/p/como-colaborar.html


Fonte:
http://revistapacheco.blogspot.com.br/

26 de fevereiro de 2013

Concursos do Mês - Março de 2013

* Confira também a lista completa dos Concursos do Ano , a lista das Seleções Permanentes e, se ainda der tempo, a lista dos últimos concurso do mês passado


As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.


Março de 2013


01.03.2013 - Prorrogado - 1º Prêmio Global Village de Novela (México)
Informações:
a) Concurso de Novelas escritas em espanhol
Premiação
I) Publicação da obra (direito autoral será quitado conforme edital)
II) Participação em um reality show de escritores


01.03.2013 - VI Prêmio Internacional Compostela (Espanha)
Informações:
a) Concurso de Livros Inéditos (Literatura Infantil e Juvenil)
b) As obras podem ser escritas em qualquer idioma oficial da Península Ibérica (incluindo português)
c) Os autores devem enviar a obra, ilustrações e uma maquete do livro (impresso e montado)
Premiação
I) Publicação da obra - 9.000 € a título de adiantamento de direitos autorais


01.03.2013 - III Concurso de Microrrelatos La Calle de Todos (Espanhol)
Informações:
a) Concurso de Microcontos (em espanhol)
b) Inscrição por E-mail
c) Tema: relacionado a Zaragoza
Premiação
I) 100 €


07.03.2013 - Premio Internacional de Poesias Un Café con Literatos (Espanha)
Informações:
a) Concurso de Poesias (escritas em espanhol)
b) Inscrição por e-mail
Premiação
I) 1º - 100 € / 2º - 50 €
II) 1º ao 5º - Publicação


10.03.2013 - Seleção para Antologia de Poesias da Big Time Editora
Informações:
a) Seleção de Poesias
b) Inscrição por E-mail


10.03.2013 - Seleção para Antologia de Crônicas da Big Time Editora
Informações:
a) Seleção de Crônicas
b) Inscrição por E-mail


10.03.2013 - Seleção para Antologia de Contos da Big Time Editora
Informações:
a) Seleção de contos
b) Inscrição por e-mail


10.03.2013 - Concurso Quem Conta um Conto - Erótico
Informações:
a) Concurso de Contos
b) Tema: Erótico
c) Regras e eliminatórias bem específicas (conferir o regulamento)
d) Inscrição por E-mail
Premiação
I) Publicação de 10 textos (5 exemplares para cada autor)


18.03.2013 - III Concurso de Poesias Revista Literária
Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Inscrição pela Internet
Premiação
I) Publicação de 40 textos (5 exemplares para cada autor)


20.03.2013 - I Concurso de Minicontos Autores S/A
Informações:
a) Concurso de Contos (Minicontos)
b) Inscrição pela Internet
Premiação
I) Publicação de antologia com 60 minicontos (1 exemplar por autor selecionado)
II) Troféus, DVDs e Livros


22.03.2013 - 2º Concurso de Poesias Carlos Cezar
Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Categorias: Local / Outras cidades


22.03.2013 - Prêmio Cidade de Belo Horizonte
Informações:
a) Concurso de livros inéditos (Contos, Dramaturgia, Romance e Poesias)
Premiação
I) Em cada categoria: R$ 50.000,00


25.03.2013 - 3° Concurso Literário Farmácias Pague Menos
Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Tema: "Amor. Viva esse espetáculo."
c) Inscrições pelo Site (ou pessoalmente)
Premiação
I) Premiação em dinheiro para os 10 primeiros colocados
II) Publicação de 100 poesias em uma coletânea (5 exemplares para cada autor)


31.03.2013 - Prorrogado - Seleção para Antologia "Mil Poemas para Gonçalves Dias"
Informações:
a) Seleção de poesias
b) Tema: Gonçalves Dias
c) Inscrição por E-mail


31.03.2013 - 12º Concurso FNLIJ Leia Comigo!
Informações:
a) Concurso de Relatos (Ficção e Real)
b) Tema: Leitura compartilhada
Premiação
I) Acervo de livros para crianças e jovens

25.03.2013 - 3° Concurso Literário Farmácias Pague Menos

Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Tema: "Amor. Viva esse espetáculo."
c) Inscrições pelo Site (ou pessoalmente)

Premiação:
I) Premiação em dinheiro para os 10 primeiros colocados
II) Publicação de 100 poesias em uma coletânea (5 exemplares para cada autor)

Prazo: 25 de Março de 2013


Fonte:
http://portal.paguemenos.com.br/concursoliterario/regulamento


Organização:
Farmácias Pague Menos

Contato e Dúvidas:
http://portal.paguemenos.com.br/concursoliterario/contato


Regulamento:
3° Concurso Literário Pague Menos – "Amor. Viva esse espetáculo."

PARTICIPAÇÃO E INSCRIÇÃO

1. O “3° Concurso Literário Farmácias Pague Menos” é promovido pela empresa EMPREENDIMENTOS PAGUE MENOS S/A, com sede na Rua Senador Pompeu, 1.520, Centro – Fortaleza/CE, inscrita no CNPJ/MF sob nº 06.626.253/0001-51, doravante designado apenas PAGUE MENOS. Este Concurso possui como objetivo disseminar a imagem da Pague Menos como uma empresa que cultua os valores do espírito, difundindo o Amor como valor Maior de ligação entre as Pessoas e Famílias, aproximando cada vez mais a rede de Farmácias Pague Menos de seus públicos, através da legítima Manifestação Literária sobre o tema.

2. Para participar, preencha a ficha de inscrição, com letra legível, e entregue em uma Farmácia Pague Menos, juntamente com uma poesia enfocando o tema: “Amor. Viva esse espetáculo.”. A participação também poderá ser realizada pelo envio da poesia através do Hotsite do Concurso (www.paguemenos.com.br/concursoliterario). Os critérios de avaliação serão os mesmos em ambos os destinos (meio físico e meio virtual).

3. Serão exigidas as seguintes especificações para o envio da poesia: texto digitado, formato de folha A4, fonte Arial, tamanho 12, sem espaçamento entre linhas, sem colunas, com o tamanho máximo de uma lauda e em língua portuguesa, o que não impede o uso de termos estrangeiros. Na poesia, deve constar o nome completo do autor. Não serão aceitas poesias escritas a punho próprio.

4. Em caso de entrega da poesia nas lojas, no verso deverá constar nome completo, endereço, telefone para contato, cidade, estado e e-mail. A poesia deverá ser anexada à ficha de inscrição. Os responsáveis pela inscrição devem ter 18 (dezoito) anos completos até a data final do Concurso: 25 de março de 2013. Caso o autor seja menor de 18 (dezoito) anos, a inscrição deverá ser feita por um responsável.

5. O participante que realizar sua inscrição através do Hotsite receberá um email de confirmação. Esse email pode entrar na caixa de Lixo Eletrônico ou Spam devido ser um email automático.

6. 3° Concurso Literário Pague Menos “Amor. Viva esse espetáculo.” é um Concurso cultural que será realizado no período de 15 de fevereiro a 25 de março. Não serão aceitas inscrições após esta data.

7. Esta promoção não implica nenhuma modalidade de compra ou pagamento por parte dos participantes, não sendo, portanto, necessária, a aquisição de nenhum produto, bem ou serviço, de acordo com o artigo 3º, item II, da Lei 5.768/71 e com o artigo 30 do Decreto-Lei 70.951/72.

8. Cada participante poderá se inscrever somente uma vez, ou seja, só poderá enviar uma poesia. Caso a comissão julgadora identifique duas inscrições da mesma pessoa, as duas serão automaticamente desclassificadas.

9. Será vetada a participação de funcionários da PAGUE MENOS e dos patrocinadores do Concurso, assim como da agência de publicidade Advance e de empresas terceirizadas pela PAGUE MENOS e de parentes de primeiro grau destes funcionários.

10. O perfeito cumprimento do acima disposto será de inteira responsabilidade da comissão organizadora da promoção.

11. Todas as poesias participantes poderão ser utilizadas para fins publicitários e comerciais da PAGUE MENOS (cartazes, folders, site, comerciais de TV, redes sociais, encartes e outros). Para tanto, o responsável pelo envio da mesma autoriza, a partir do ato de inscrição, o direito de uso do conteúdo pela PAGUE MENOS.

11. Os dados pessoais solicitados aos participantes são para uso exclusivo da PAGUE MENOS.

12. Eventuais divergências ou omissões relacionadas ao Concurso serão solucionadas pela comissão organizadora do mesmo, composta por representantes da PAGUE MENOS, e sua decisão será irrecorrível.

13. Os participantes desse Concurso permitem, desde o ato da inscrição, a inclusão do e-mail inscrito no mailing da PAGUE MENOS para envio de newsletter.

SELEÇÃO

1. O júri será composto por um representante de cada um dos Patrocinadores, um da Agência de Publicidade, um do Departamento de Marketing da PAGUE MENOS, além de professores de língua portuguesa, de literatura e críticos literários.

2. Os resultados são irrecorríveis.

3. Serão exigidas as seguintes especificações para o envio da poesia: texto digitado, formato de folha A4, fonte Arial, tamanho 12, sem espaçamento entre linhas, sem colunas, com o tamanho máximo de 1 (uma) lauda e em língua portuguesa, o que não impede o uso de termos estrangeiros. Somente serão aceitas fichas de inscrição devidamente preenchidas e assinadas. No caso de inscrição pelo Hotsite, o item “Concordo com o Regulamento” é o equivalente à assinatura do participante.

4. A PAGUE MENOS não se responsabiliza por instabilidades no Hotsite devido a um grande número de participações nos últimos dias do período de inscrições.

5. Poesias obtidas de outras fontes, que não sejam de autoria própria, não devem ser enviadas na inscrição deste Concurso, podendo os responsáveis responder por eventuais penalidades constantes na Lei 9.610 de fevereiro de 1988, que trata dos Direitos Autorais.

6. Serão considerados no processo de seleção os seguintes critérios: referência ao tema “Amor. Viva esse espetáculo.”; e consideração das especificações exigidas, descritas no item 3 da Seleção.

7. O resultado será divulgado no 10º Encontro de Mulheres Pague Menos, no Centro de Eventos de Eventos do Ceará, no Hotsite do Concurso (www.paguemenos.com.br/concursoliterario) e nas Farmácias Pague Menos. A comissão organizadora entrará em contato com os ganhadores por e-mail e/ou pelo telefone de contato enviado no ato da inscrição.

8. Serão automaticamente desclassificados os participantes que não estiverem dentro dos critérios propostos neste Regulamento.

PREMIAÇÃO

1. Serão premiados com quantia em dinheiro os 10 (dez) primeiros lugares:

1° Lugar: R$ 1.300,00 (mil e trezentos reais);

2° Lugar: R$ 1.000,00 (mil e duzentos reais);

3° Lugar: R$ 800,00 (mil e cem reais);

4° Lugar: R$ 600,00 (quinhentos reais);

5° Lugar: R$ 550,00 (quinhentos reais);

6° Lugar: R$ 500,00 (quinhentos reais);

7° Lugar: R$ 450,00 (trezentos reais);

8° Lugar: R$ 400,00 (trezentos reais);

9° Lugar: R$ 350,00 (trezentos reais);

10° Lugar: R$ 300,00 (trezentos reais).

2. As 100 (cem) melhores poesias, incluindo as 10 (dez) citadas no item 1, serão publicadas em uma coletânea e cada premiado receberá 5 exemplares.

3. Caso o ganhador não seja encontrado, no prazo de 15 (quinze) dias a contar da data de divulgação do Concurso, impedindo a confirmação de seus dados para a entrega do prêmio (itens 1 e 2 - PREMIAÇÃO), a PAGUE MENOS se reserva o direito de anular a premiação e não realizar nova seleção de participantes.

4. Os prêmios não monetários não podem ser trocados nem substituídos por dinheiro.

5. Para receber o prêmio, o participante deverá se apresentar em alguma de nossas Farmácias, quando solicitado.

6. A retirada do prêmio é de responsabilidade do ganhador, podendo a PAGUE MENOS facilitar a logística do processo.

DISPOSIÇÕES FINAIS

1. Os participantes e seus responsáveis legais declaram ter lido e estar de acordo com o presente Regulamento do Concurso e de suas condições, que estão à disposição no seguinte endereço: www.paguemenos.com.br/concursoliterario.

2. A PAGUE MENOS se reserva o direito de, a qualquer momento, alterar quaisquer partes deste Regulamento, caso julgue necessário.

Resultado - Concurso de Contos Rota das Letras (Macau)

Na quinta-feira, a organização revelou os três vencedores do concurso de contos, iniciativa que resultou da primeira edição do festival "Rota das Letras" e que vai culminar no lançamento de um livro.

"A casa do Sr. Fung", de Célia Matias, residente em Macau, foi a obra selecionada pelo escritor português José Luís Peixoto, com "Um velório secreto", de Susana Gonçalves, e "A história de amor que ainda não escrevi", de Chico Pascoal, para receberem menções honrosas.

Já o grande vencedor do concurso na versão chinesa, selecionado por Su Tong, foi "Caça ao Lobo", de Lawrence Lei, seguido de "O Carteiro e o Meu Tio", de Ieong Su Cheng, e de "Intimidade Transgressiva", de Kelvin U.

No concurso de contos, em inglês, venceu "A Minha Última Noite em Macau", de Miodrag Kojadinovi, obra selecionada por Xu Xi, autora de Hong Kong.

O "Rota das Letras" é organizado pelo jornal Ponto Final, pelo Instituto Cultural e pela Fundação Macau. A Universidade de Macau e o Pen Club de Macau também integram a Comissão Organizadora do festival.


Fonte:

22 de fevereiro de 2013

Final do Mês - Fevereiro de 2013

Ainda há muitos concursos abertos.
Organize-se, participe e boa sorte!


25.02.2013 - Concurso Descreviver - Fundação Dorina Nowill
Informações:
a) Concurso de Contos
b) Tema: O Braille e Eu
c) Inscrições por E-mail ou Correio



27.02.2013 - II Concurso Internacional de Poesia y Cuento (Peru)
Informações:
a) Concurso de Contos e Poesias (escritos em espanhol)
b) Inscrição por e-mail
Premiação
I) Publicação em revista



28.02.2013 - 2ª Edição dos Concursos da Estância de Poesia Crioula
Informações:
a) Concursos de Causos e Poesias Gauchescas
b) Tema: história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul
c) Inscrições por E-mail



28.02.2013 - I Concurso Juventude Viva
Informações:
a) Concurso de Prosas, Poemas (e fotografias)
b) Tema: "O que desejo em 20 de novembro de
2020"
c) Jovens brasileiros, entre 15 e 29 anos, residentes e domiciliados no país
d) Inscrição por E-mail ou Correios
Premiação
I) Publicação de 15 obras em livro (5 exemplares para cada autor)
II) Publicação de 30 obras em site



28.02.2013 - II Prémio Literário Aldónio Gomes (Portugal)
Informações:
a) Concurso de livros inéditos (Novela ou Contos)
b) Limites: de 50 a 200 páginas
Premiação
I) Edição da obra (20% dos exemplares para o autor)

20 de fevereiro de 2013

Resultado - 2° Prêmio Benvirá de Literatura

Luis S. Krausz vence o Prêmio Benvirá

por Maria Fernanda Rodrigues

Com o romance “Deserto”, Luis S. Krausz, professor de literatura judaica e hebraica da USP, tradutor do alemão e do hebraico e colaborador do “Sabático”, venceu o 2° Prêmio Benvirá de Literatura. Inédita, a obra será publicada em maio pelo selo Benvirá, da Saraiva, e rendeu ao autor R$ 30 mil.

Em nota, a comissão julgadora formada por José Luiz Goldfarb, Luiz Bras e Anna Maria Martins diz: “A breve autoficção de Luis Sergio Krausz, batizada acertadamente de Deserto, consegue a proeza de condensar num reduzido número de páginas um universo bastante complexo de conflitos emocionais, familiares, políticos e culturais. A viagem que o jovem narrador brasileiro faz a Israel e à Inglaterra é cheia de meandros e reflexões argutas sobre sua própria identidade e a identidade fragmentada dos judeus espalhados pelo mundo. São caminhos sinuosos que levam o protagonista ao Oriente Médio e à Europa de meados dos anos 1970, ao encontro de parentes e recordações despedaçados pela diáspora.

”Concorreram mais de 1.500 originais e o texto de Krausz venceu por unanimidade. Na primeira edição, em 2011, a escolha também foi unânime – Oscar Nakasato ganhou com Nihojinn, romance que tem como pano de fundo a imigração japonesa no Brasil e questões de identidade.

Krausz é autor ainda de Desterro: Memórias em Ruínas (Tordesilhas, 2011) e Passagens: Literatura Judaico-Alemã entre Gueto e Metrópole (Edusp, 2012) e um dos nove autores brasileiros a integrar a comissão de escritores que participa, em março, da Feira do Livro de Leipzig e de encontros em outras cidades alemãs.


Fonte:
http://blogs.estadao.com.br/radar-cultural/luis-s-krausz-vence-o-premio-benvira/

31.03.2013 - 12º Concurso FNLIJ Leia Comigo!

Informações:
a)Os textos poderão ser inscritos em 2 categorias:
* Relato em forma de ficção, cujo tema seja uma situação de leitura partilhada;
* Relato de uma situação real, com a apresentação da leitura partilhada entre adultos e crianças e/ou jovens;

Premiação:
Os vencedores de cada categoria receberão um acervo de livros para crianças e jovens, doado pela FNLIJ

Prazo: 31 de Março de 2013


Fonte:
http://www.fnlij.org.br/imagens/primeira%20pagina/2012/Leia%20Comigo.pdf


Organização:
Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil
Seção Brasileira do IBBY

Contato e Dúvidas:
informacao@fnlij.org.br


Regulamento:
12º CONCURSO FNLIJ LEIA COMIGO!
FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL

A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ, seção brasileira do International Board on Books for Young People - IBBY, tem dado ênfase à importância da leitura literária e informativa, compartilhada entre adultos, crianças e jovens, em seus projetos, campanhas e publicações. Além de desenvolver ações voltadas para a escola, para bibliotecas e para outros espaços sociais, a FNLIJ tem procurado incentivar nas famílias o interesse pela leitura, acreditando que o adulto é, efetivamente, o mediador desse interesse da criança e do jovem pelos livros. Como parte integrante dessas ações, a FNLIJ criou a campanha Leia Comigo!, em 2001, e o Concurso FNLIJ Leia Comigo!, em 2002, que agora se encontra em sua 12ª edição.

Regulamento

Inscrição:

- Poderão participar adultos brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil;
- Os textos poderão ser inscritos em 2 categorias:
a) Relato em forma de ficção, cujo tema seja uma situação de leitura partilhada;
b) Relato de uma situação real, com a apresentação da leitura partilhada entre adultos e crianças e/ou jovens;
- Cada inscrito poderá participar nas duas categorias;
- Cada relato deve ser apresentado impresso em três cópias, em papel A4, fonte arial 12, espaçamento 1,5, tendo o máximo de três laudas, com um título, pseudônimo do autor e uma folha em separado com os dados do participante (nome completo, endereço/cep, telefone, e-mail, cidade e estado);
- Os trabalhos deverão ser enviados até 31 de março de 2013 (data de postagem do correio) para a sede da FNLIJ; Rua da Imprensa, 16 – salas 1.212 a 1.215, CEP 20030-120 – Rio de Janeiro – RJ.
- Após o concurso, os trabalhos não serão devolvidos.

Julgamento:

- A comissão julgadora será composta por especialistas indicados pela FNLIJ;
- A seleção dos textos levará em conta critérios como: originalidade na abordagem do tema, organização de ideias e criatividade na elaboração dos relatos.
Divulgação dos Vencedores:
Os resultados do concurso serão comunicados diretamente aos vencedores pela FNLIJ e divulgados no Notícias e no site da FNLIJ: www.fnlij.org.br

Premiação:

- Os vencedores de cada categoria receberão um acervo de livros para crianças e jovens, doado pela FNLIJ;
- A entrega dos prêmios será feita durante o evento: 15 º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens, que se realizará na cidade do Rio de Janeiro, de 5 a 16 de junho de 2013;
- Os textos selecionados serão publicados no jornal Notícias da FNLIJ.

17.06.2013 - 8º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura

Informações:
a) Concurso de Romances publicados no Brasil entre junho de 2011 e 31 de maio de 2013

Premiação:
I) R$ 150.000,00

Prazo: 17 de Junho de 2013


Fonte:
http://jornadasliterarias.upf.br/15jornada/index.php/concursos/8o-premio-passo-fundo-zaffari-a-bourbon-de-literatura.html


Organização
Jornada Literária de Passo Fundo
Zaffari & Bourbon

Contato e Dúvidas:
jornada@upf.br


Regulamento:
O concurso destina-se a autores de romances escritos em língua portuguesa, cuja primeira edição tenha sido publicada entre junho de 2011 e 31 de maio de 2013. Cada escritor poderá concorrer com apenas um único romance. A inscrição poderá ser feita pelo próprio autor ou por sua editora.

As inscrições se efetivarão com a entrega de seis (06) exemplares de um mesmo romance, nos endereços abaixo, até a data limite de 17 de junho de 2013, acompanhadas de breve currículo do autor e da ficha devidamente preenchida.

8º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura
Bourbon Shopping de Passo Fundo
Central de Atendimento
Av. Brasil Leste, 200
99050-000 – Passo Fundo – RS
Telefone: (54) 3311 5411
15ª Jornada Nacional de Literatura

8º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura
Universidade de Passo Fundo
Campus I – BR 285 – Bairro São José
99052-900 – Passo Fundo – RS
Telefone: (54) 3316 8368
e-mail: jornada@upf.br

Para os trabalhos remetidos pelo correio, a data de postagem será considerada como a de inscrição. Não serão devolvidos ao autor os exemplares do romance concorrente ao prêmio.

Premiação
O autor do romance selecionado receberá da Comissão Organizadora da 15ª Jornada Nacional de Literatura a importância de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais).
O vencedor será anunciado na sessão solene de abertura da 15ª Jornada Nacional de Literatura, no dia 27 de agosto de 2013, às 19h30min, no Casarão da Cultura, em Passo Fundo, RS, Brasil.

Julgamento
Os trabalhos serão julgados por comissão indicada pela Universidade de Passo Fundo. Não caberá recurso às decisões da Comissão Julgadora. Também os casos omissos não previstos por este regulamento serão resolvidos por essa comissão. A inscrição implicará, por parte do concorrente, a aceitação dos termos do presente regulamento.

Regulamento completo:
http://jornadasliterarias.upf.br/15jornada/images/stories/concursos/folder_zafari_bourbon.pdf

Ficha de Inscrição:
http://jornadasliterarias.upf.br/15jornada/download/inscricao_8_premio_passo_fundo_zaffari_bourbon.pdf

19 de fevereiro de 2013

31.05.2013 - Prêmio Leya (Portugal)

Informações:
a) Concurso de Livros Inéditos - Romance

Premiação:
I) 100.000 € (a título de adiantamento de direitos autorais)
II) Edição e distribuição da obra nos países de língua portuguesa

Prazo: 31 de Maio de 2013


Fonte:
http://www.leya.com/gca/?id=185


Organização
Leya

Contato e Dúvidas:
premioleya@leya.com


Regulamento:
Artigo 1
(Objeto)

O Prémio LeYa tem por objetivo incentivar a produção de obras originais de escritores de língua portuguesa, e destina-se a galardoar uma obra inédita de ficção literária, na área do romance, que não tenha sido premiada em nenhum outro concurso.

Artigo 2
(Apresentação de candidaturas)

Podem candidatar-se ao Prémio LeYa todas as pessoas singulares com plena capacidade jurídica, independentemente da sua nacionalidade.

Artigo 3
(Valor do Prémio)

O valor monetário do Prémio é de 100 000 (cem mil) euros.

Artigo 4
(Local e Prazo de entrega)

— As obras concorrentes devem ser enviadas para:
Prémio LeYa 2013,
Rua Cidade de Córdova, n.º 2
2610-038 Alfragide
Portugal

— São admitidas a concurso todas as obras que derem entrada na morada acima indicada até ao dia 31 de maio de 2013.
(NOTA: as obras enviadas por correio devem ter a data do carimbo dos correios até ao dia 31 de maio de 2013.)

Artigo 5
(Apresentação das obras)

1) As obras concorrentes devem ser inéditas e apresentadas em duas cópias em papel, no formato A4, e devem ser acompanhadas de uma gravação em formato digital: CD ou PEN.
2) As obras concorrentes devem ser assinadas com o pseudónimo do autor.
3) As obras concorrentes devem ser acompanhadas de um envelope fechado, identificado com o título da obra e o pseudónimo do autor (coincidente com o pseudónimo usado nas cópias da obra) contendo:
a) Identificação do concorrente: nome completo; identificação fiscal (no Brasil CPF – Cadastro de Pessoa Física); endereço completo; endereço eletrónico e telefone para contacto;
b) Declaração assinada pelo concorrente com a menção de que a obra apresentada a concurso é original e inédita, e não foi apresentada a nenhum outro concurso com decisão pendente;
c) Declaração assinada pelo concorrente com a menção de que é titular de todos os direitos de exploração da obra a concurso, sem exceção, bem como de que os mesmos não se encontram onerados seja a que título for;
d) Declaração assinada pelo concorrente com a menção de que não conhece, à data da apresentação da obra a concurso, qualquer ação ou interpelação de terceiros que ponham em causa a autoria da mesma e, bem assim, qualquer ação ou interpelação que possam afetar os direitos de exploração da mesma, designadamente através do seu arrolamento, penhora, execução ou qualquer outro meio legal suscetível de criar um ónus sobre aqueles direitos.
(NOTA: O concorrente pode apresentar uma declaração única, discriminando os vários textos.)

Artigo 6
(Características dos originais)

O tipo de letra e entrelinha utilizados na obra devem facilitar a leitura aos membros do Júri.

Artigo 7
(Composição do Júri)

O Júri será constituído por, pelo menos, sete destacadas personalidades do mundo literário e cultural de língua portuguesa, sendo o mesmo nomeado pela LeYa.

Artigo 8
(Análise das obras)

O sistema de análise, classificação e seleção das obras apresentadas será estabelecido pela LeYa, que constituirá uma comissão (formada por editores do Grupo) que realizará a leitura de todas as obras admitidas a concurso. Esta comissão elaborará um relatório sobre cada uma dessas obras e selecionará as que considerar melhores, até um máximo de 10 (dez). As obras selecionadas, bem como os relatórios da comissão, serão apresentados ao Júri, que sobre eles decidirá.

Artigo 9
(Deliberações do Júri)

a) O Júri delibera com total independência e em plena liberdade de critério, por maioria dos votos dos seus membros, cabendo, em caso de empate, ao Presidente do Júri o voto de qualidade;
b) O Júri atribuirá o Prémio LeYa 2013 à obra concorrente que considerar de maior mérito literário, devendo essa escolha ser devidamente fundamentada;
c) A decisão do júri é definitiva e não suscetível de apelo, devendo ser anunciada até 31 de dezembro de 2013;
d) Haverá um único premiado;
e) As decisões do Júri são secretas e definitivas;
f) Se as obras concorrentes não apresentarem a qualidade exigida, o Júri poderá deliberar não atribuir o Prémio.

Artigo 10
(Edição da obra)

a) A edição da obra premiada será efetuada pela LeYa, diretamente ou através de uma das editoras do Grupo, e distribuída em todos os países de língua portuguesa;
b) A tiragem da edição será determinada pela LeYa;
c) O autor da obra premiada receberá todos os anos, até 31 de março, uma informação sobre as vendas dessas obras. Quando as vendas ultrapassarem os 85 000 exemplares o autor passará a receber, a título de direitos de autor, 8% do preço de venda ao público (no caso de edições cartonadas ou brochadas) e 5% do preço de venda ao público (no caso de edições de bolso). No caso de a exploração da obra ser realizada por terceiros, nomeadamente sob a forma de traduções, o autor receberá, uma vez cobertos os montantes dos prémios, 60% dos montantes líquidos que a LeYa venha a receber a esse título;
d) O autor da obra premiada cede à LeYa o direito exclusivo de a explorar comercialmente sob todas as formas e em todas as modalidades, em todo o mundo. Este direito inclui a tradução para qualquer língua e o direito de adaptação teatral, cinematográfica, televisiva, vídeo, ou para outros suportes que existam ou venham a existir;
e) O autor da obra vencedora compromete-se a subscrever, a simples solicitação da LeYa, um contrato de edição nos termos expostos neste regulamento e de acordo com o Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos, bem como todos os contratos e documentos necessários para a proteção dos direitos de exploração cedidos à LeYa;
f) O presente acordo rege-se pelas disposições aplicáveis da lei portuguesa. No caso de litígio ou disputa quanto à execução, interpretação, aplicação ou integração deste acordo, as Partes diligenciarão, por todos os meios de diálogo e modos de composição de interesses, de forma a obter uma solução concertada para a questão. Fica estabelecido o prazo de 30 (trinta) dias sobre a data da primeira diligência tendente à resolução da questão para a tentativa de conciliação referida no número anterior. Quando não for possível uma solução amigável e negociada, qualquer das Partes poderá recorrer a arbitragem. A arbitragem será realizada por um tribunal arbitral constituído nos termos deste regulamento e, supletivamente, pelo disposto na Lei n.º 31/86, de 29 de agosto. O tribunal arbitral será composto: Por um árbitro único, se as Partes acordarem na sua designação; ou na falta de acordo, por três árbitros, caso em que cada uma das Partes nomeará um árbitro e ambas indicarão o terceiro, que presidirá; ou na falta de acordo, por três árbitros, sendo um indicado por cada uma das Partes e o terceiro indicado pelo Presidente do Conselho de Arbitragem do Centro de Arbitragem Comercial da Associação Comercial de Lisboa/Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, a requerimento da Parte mais diligente. O tribunal arbitral funcionará em Lisboa, no local que for escolhido pelo árbitro único ou pelo árbitro presidente. O processo correrá perante o tribunal arbitral com observância das regras processuais aplicáveis. Na falta de acordo quanto ao objeto do litígio, será o mesmo fixado pelo tribunal arbitral, tendo em atenção a petição (e eventual reconvenção) submetida.
O tribunal arbitral apreciará os factos e julgará as questões de direito como o faria o tribunal normalmente competente, e as suas decisões serão dispensadas de depósito, delas não cabendo recurso. A decisão da Arbitragem deverá ser proferida no prazo de 90 dias de calendário a contar da data de constituição do Tribunal. O Tribunal considera-se constituído na data da aceitação do árbitro único ou na data da nomeação do terceiro árbitro, entendendo-se esta efetuada, na situação de falta de acordo, na data da notificação da nomeação. Todos os custos relacionados com o funcionamento do Tribunal Arbitral, incluindo os honorários dos Árbitros, serão suportados pela Parte contra quem for proferida a decisão ou, quando a decisão não for proferida unicamente contra uma das Partes, por ambas as Partes de acordo com as proporções estabelecidas na decisão do Tribunal Arbitral. Para instaurar qualquer providência cautelar, bem como para executar a decisão proferida pelo Tribunal Arbitral, é competente o foro da comarca de Lisboa;
g) O contrato de edição será válido pelo prazo de 10 (dez) anos e renova-se automaticamente salvo se uma das partes o resolver, com motivo justificado, por escrito e com uma antecedência mínima de 60 dias relativamente ao termo final de cada período de validade em curso;
h) Caso, por qualquer motivo, não seja formalizado o contrato, o presente Regulamento terá o valor de contrato de cessão de direitos entre a LeYa e o vencedor do Prémio.

Artigo 11
(Disposições finais)

— Os originais enviados não serão devolvidos e serão destruídos.
— A candidatura ao Prémio LeYa 2013 implica a aceitação do presente Regulamento.
---
Para mais informações, por favor contacte premioleya@leya.com

18 de fevereiro de 2013

15.05.2013 - 2º Prêmio Literário Narciso de Andrade

Informações:
a) Concurso de Livros Inéditos - Poesias

Premiação:
I) Publicação da obra (50 exemplares para o autor)

Prazo: 15 de Maio de 2013


Fonte:
http://movimentoativista.blogspot.com.br/2013/02/concurso-literario-inscricao-aberta.html


Organização:
Editora Costelas Felinas

Contato e Dúvidas:
cacbvv@gmail.com


Regulamento:
2º Prêmio Literário Narciso de Andrade

PUBLIQUE SEU LIVRO NA FAIXA
Serão 50 exemplares sem nenhum custo para o autor

O Prêmio Literário Narciso de Andrade
é aberto a todos os interessados do Brasil ou do exterior (desde que escritos em língua portuguesa).
Não há taxa de inscrição

O primeiro classificado receberá, gratuitamente,
50 exemplares de seu livro editado da seguinte forma:
19x13,5 – 32 páginas, capa brochura quatro cores, costurado, miolo impresso em P&B.

Regulamento:
Enviar uma única cópia de 25 poemas de sua autoria (até 25 linhas) - espaços entre as estrofes contam. Tema livre. O trabalho não precisa ser inédito.

(poemas digitados em fonte TIMES NEW ROMAN – tamanho 12 e impressos em qualquer tamanho de sulfite). Atenção: Os trabalhos enviados não serão devolvidos.

Dê um título para o livro – crie um pseudônimo
Coloque os poemas em um envelope grande e dentro deste, em um envelope menor e lacrado coloque o título de seu livro, seu pseudônimo, seu nome e endereço completos.

Envie para:
Cláudia Brino e Vieira Vivo
Cx postal 156 – Centro
São Vicente – SP – Brasil
11.310-971

Inscrição até dia 15 de maio de 2013
valendo o carimbo postal do correio.

O resultado será publicado no blog Movimento Ativista e no Facebook /claudia.brino no mês de junho de 2013.

mais informações: cacbvv@gmail.com
Conheça nosso trabalho visitando o blog e o catálogo da Ed. Costelas Felinas

17 de fevereiro de 2013

03.05.2013 - Concurso Literário "Petit 30 Anos"

Informações:
a) Concurso de Livros Inéditos (Romances Espíritas, Ensaios Doutrinários e Autoajuda)
b) Tema: Espiritismo

Premiação:
I) Viagens com direito a acompanhante (conferir no regulamento)

Prazo: 3 de Maio de 2013


Fonte:
http://www.petit.com.br/petit/concurso/concurso.htm


Organização:
Petit Editora

Contato e Dúvidas:
concursoliterario@petit.com.br


Regulamento:
http://www.petit.com.br/petit/concurso/Regulamento-concurso-petit-30anos.pdf

Ficha de Inscrição
http://www.petit.com.br/petit/concurso/ficha-concurso-petit-30anos.pdf

16 de fevereiro de 2013

Entrevista - Luisa Geisler

No começo do mês publicamos a revista Concursos Literários N. 2 e, para que ninguém deixe de ler as entrevistas com autores que têm uma bela experiência para compartilhar (vencedores do Prêmio SESC, que garante a publicação da obra pela editora Record), vamos publicá-las por aqui também.

__________


Luisa Geisler é autora de Contos de mentira (Record, 2011), vencedor do Prêmio SESC de Literatura e finalista do Jabuti. Seu romance de estreia, Quiçá (Record, 2012) venceu o Prêmio SESC de Literatura e foi finalista do Prêmio Machado de Assis. Estuda Ciências Sociais (UFRGS) e Relações Internacionais (ESPM/RS). Nasceu em 1991 em Canoas/RS.


 Luisa Geisler, escritora gaúcha vencedora do Prêmio SESC em 2010 e 2011.


CL: Quais autores(as) você mais gosta de ler? Há algum(a) que sirva de inspiração ou referência? 

Luisa: Gosto de Hemingway e Tchekhov pelo realismo bem trabalhado que apresentam: a clareza de linguagem, o narrador pouco intromissivo e subtexto. Esses dois são minha referência para o texto bem escrito. Gosto de James Joyce, Gabriel García Márquez, Edgar Allan Poe por serem autores que me formaram como leitora, e sempre foram de uma forma ou de outra, referência, em termos criativos e de linguagem. Entre vivos, hoje gosto muito do trabalho do André Sant’anna, André de Leones e Luiz Ruffato por terem um escrever muito atual, uma linguagem informal, mas literária e confortável.


CL: Quando você descobriu que tinha talento para a escrita?

Luisa: Não enxergo escrever algo como resultado de talento, mas sim de esforço. Desde pequena, eu gostava de escrever, sei lá. Não sei quando foi que tomei consciência de escrever ser “algo meu”, me apropriei. Sempre gostei, tinha diários, gostava de redação e tal e tal. E lia muito. Acho que a descoberta foi em algum lugar na oficina de criação literária que fiz com Luiz Antonio de Assis Brasil. Por isso que enxergo o escrever como resultado de trabalho — não que uma dose de subjetividade não se envolva, mas há uma melhora notável nos meus textos ao longo do tempo.


CL: Em que momento você decidiu tornar a escrita um ofício?

Luisa: Em torno do meio da oficina, quando terminei o original do Contos de Mentira, quando entendi o mercado editorial, aí assumi que queria ser escritora. Sempre com um pé atrás. Sempre com um “e eu vou pagar minhas contas como?” e com uma compreensão de que era muito difícil. Quando o Contos de Mentira foi publicado, a possibilidade concretizou, mas ainda não dizia muito em termos financeiros. Ou seja, não dizia muito pra minha mãe (com quem eu ainda moro). Foi bom pra minha autoestima, comecei a escrever o Quiçá sabendo que alguma editora ia querer, entrei no mercado literário, me afirmei melhor. Daí eu comecei a ver escrever como uma carreira, não algo “escrevo um livro volta e meia quando a universidade não suga minha alma”.

Contos de Mentira, Prêmio SESC 2010.


CL: Quais eram seus objetivos quando decidiu tornar-se uma escritora?

Luisa: Não sei? Acho que meu maior sonho, na época em que comecei, era publicar meu primeiro livro. Talvez fosse esse meu objetivo — não sei se escritores precisam ter objetivos.


CL: Os seus livros Contos de Mentira e Quiçá foram vencedores do Prêmio SESC de Literatura - 2010 e 2011. Você acredita que estas premiações ajudaram a encurtar o caminho para estes objetivos?

Luisa: Ganhar um prêmio dessa categoria mostra que o autor iniciante está no caminho certo, prova que não é só a mãe, o pai, o cachorro e a vizinha que gostam do que ele escreve. Um prêmio como o SESC te dá o aval necessário para entrar no mercado literário, mais do que a publicação em si. Muitos escritores publicam um primeiro livro de qualidade, mas só serão lidos ou valorizados no terceiro. Enxergo que, sim, ajudaram a encurtar o caminho pra alguma forma de reconhecimento, mas sempre há muito a fazer

O romance Quiçá, Prêmio SESC 2011.


CL: Mesmo após estas premiações, você encontrou muitas dificuldades no processo de publicação e distribuição?

Luisa: Depois do primeiro Prêmio SESC de Literatura, ainda havia algumas dificuldades de publicação. Com o segundo Prêmio SESC de Literatura (mais a seleção da Granta na edição “Os Melhores Jovens Escritores Brasileiros”), ficou bem mais fácil, inclusive com o interesse de mais de uma editora. Mas não são todos os prêmios que geram esse tipo de demanda editorial, e nem sempre são promessa de nada. Depende da forma de divulgação dos vencedores.


CL: Quais são os maiores desafios na carreira de uma escritora?

Luisa: No meu caso, o meu maior desafio é me organizar pra conseguir escrever com certa rotina. É muito fácil se perder em coisas da faculdade, profissionais e da vida pessoal. Muitas vezes o horário que eu tenho reservado pra escrita é o único horário disponível do dentista, sabe? E ninguém vai me cobrar para escrever, eu não tenho “chefe” ou prazo, eu tenho que instituir tudo isso e me cobrar.


CL: Quais são os seus projetos literários para o futuro?

Luisa: Concluir meu próximo romance, espero que até o final deste ano. Lançá-lo, creio que deixo pra 2014.


__________


Agradecemos à autora por ter concedido esta entrevista e esperamos que vocês tenham gostado!

20.03.2013 - I Concurso de Minicontos Autores S/A

Informações:
a) Concurso de Contos (Minicontos)
b) Inscrição pela Internet

Premiação:
I) Publicação de antologia com 60 minicontos (1 exemplar por autor selecionado)
II) Troféus, DVDs e Livros

Prazo: 20 de Março de 2013


Fonte:
http://autoressaconcursosliterarios.blogspot.com.br/2012/12/inscricao-do-concurso.html


Organização:
Autores S/A
Editora Penalux

Contato e Dúvidas:
lohanlp@yahoo.com.br


Regulamento:
QUAL É O OBJETIVO DESSE CONCURSO?
O gênero de nano-micro-mini contos está crescendo a cada dia mais, diante dos novos meios tecnológicos de postagens instantâneas, como o Facebook e o SMS, por exemplo, e da necessidade da praticidade nos dias de hoje. Não obstante essa praticidade, criar um miniconto é um exercício árduo, que exige criatividade e sintetismo. Logo, o objetivo desse certame é estimular a criação de minicontos na língua portuguesa, reforçando ainda mais esse momento literário dos dias atuais, descobrir e publicar novos talentos da área.

QUEM PODE PARTICIPAR?
Todos, desde que elaborem textos em língua portuguesa (sendo permitidos termos em outros idiomas).

COMO POSSO PARTICIPAR?
Primeiramente, cada participante deverá se tornar um seguidor(a) do blog Autores S/A: Concursos Literários. A inscrição é gratuita. Ela deve ser feita através de um formulário de inscrição, o qual será encontrado no menu inicial do blog. ou na própria postagem do regulamento. Cada participante poderá enviar apenas 01 (um) miniconto.

QUAIS SÃO AS REGRAS PARA A ESCRITA DO MINICONTO?
As regras são as seguintes:
- O miniconto deverá conter, obrigatoriamente, um título;
- O miniconto deverá conter, no máximo, 150 palavras (não serão considerados os espaços). Excedendo esse limite, o autor será automaticamente desclassificado.
- O miniconto poderá abordar qualquer temática, ou seja, não haverá qualquer restrição.
- O miniconto não precisa ser necessariamente inédito nesta primeira etapa.
- Em caso de suspeita de plágio, o autor será automaticamente desclassificado e ainda correrá risco de ser penalizado de acordo com a Constituição Nacional.

DEVO CRIAR UM PSEUDÔNIMO?
Sim, deve. Do começo ao fim do concurso, cada participante será identificado apenas pelo seu pseudônimo. No entanto, atenção: não crie um pseudônimo que guarde alguma semelhança com o seu nome verdadeiro. Caso o seu pseudônimo comprometa a sua real identidade, haverá risco de eliminação automática.

QUAL SERÁ O PRAZO PARA AS INSCRIÇÕES?
O prazo de inscrição vai do dia 15 de fevereiro de 2013 até as 23:59 min.do dia 20 de março de 2013. Fique ligado!

COMO FUNCIONARÁ O PROCESSO DE SELEÇÃO?
Quatro jurados bem renomados no cenário crítico-literário brasileiro, cujos nomes serão revelados a partir da fase final do certame, farão a leitura e o julgamento de todos os minicontos inscritos. Feito isso, cada um deles irá escolher 5 autores inscritos, os quais serão classificados para a próxima fase. A segunda fase será devidamente explicada aos 20 classificados.

QUAL SERÁ A PREMIAÇÃO?
A premiação consistirá na publicação de uma antologia com os 60 melhores minicontos do certame pelo Selo Microlux (Editora Penalux), que é dedicado exclusivamente ao gênero. Todos os 20 classificados serão publicados e todos os 20 receberão, cada um deles, 01 (um) exemplar da antologia.
As demais premiações serão:
1º Um troféu; publicação de minicontos em pelo menos dois sites e revistas importantes do meio literário; um box com 1 DVD (o documentário “Tropicália”) 2 livros (“Os cem menores contos brasileiros do século”, org. por Marcelino Freire e um livro de microcontos do Selo Microlux - Ed. Penalux) e 1 CD (“Chico”, de Chico Buarque, 2011) ;
2º Um troféu; publicação de minicontos em pelo menos dois sites e revistas importantes do meio literário; 2 livros (sendo um deles um livro de microcontos do Selo Microlux - Ed. Penalux);
3º Um troféu; publicação de minicontos em pelo menos dois sites e revistas importantes do meio literário; 1 livro de microcontos do Selo Microlux - Ed. Penalux.
4º Publicação de minicontos em pelo menos dois sites e revistas importantes do meio literário.

O jurado que tiver escolhido, na primeira etapa, o autor vencedor do certame, também receberá uma premiação surpresa.

Vale ressaltar, para todos, que haverá participações especiais de autores renomados no decorrer do certame, além dos jurados que já compõem a mesa fixa. As avaliações que serão realizadas serão muito importantes para a formação e para o crescimento de todos os autores participantes. Ou seja, muito além de uma premiação material, este concurso oferecerá ao autor uma possível base formadora, calcada em críticas construtivas.

ALGUMA DÚVIDA?
Em caso de dúvidas, por favor, sintam-se a vontade em enviá-las para o seguinte e-mail: lohanlp@yahoo.com.br

Também serão respondidos os comentários deixados na postagem referente ao concurso.

BOA SORTE A TODOS!
Lohan Lage Pignone (Organizador)
Patrocínio: Editora Penalux e Autores S/A.


Ficha de Inscrição:
http://autoressaconcursosliterarios.blogspot.com.br/2012/12/inscricao-do-concurso.html

15 de fevereiro de 2013

01.03.2013 - III Concurso de Microrrelatos La Calle de Todos (Espanhol)

Informações:
a) Concurso de Microcontos (em espanhol)
b) Inscrição por E-mail
c) Tema: relacionado a Zaragoza

Premiação:
I) 100 

Prazo: 1º de Março de 2013


Fonte:
http://www.fabz.org/news/writing/48


Organização:
FABZ

Contato e Dúvidas:
fabz@fabz.org


Regulamento:
Presentamos las bases de la tercera edición del Concurso de Microrrelatos LA CALLE DE TODOS, que en la pasada edición contó con la participación de más de 240 relatos enviados. El plazo de admisión en esta ocasión finaliza el 1 de marzo de 2013.

Podrán presentarse personas de cualquier nacionalidad y lugar de residencia. Cada autor/a podrá presentar un máximo de dos microrrelatos, escritos en lengua castellana, e inéditos.

La extensión del microrrelato no podrá ser superior a 1.500 caracteres con espacios, y ha de estar referido a la ciudad de Zaragoza.

No podrán presentarse obras ya premiadas en otros concursos.

Para participar es preciso enviar un email indicando el asunto “Para el concurso de microrrelatos” a la dirección fabz@fabz.org al que se adjuntará el microrrelato como documento de texto, más otro documento donde consten los datos del autor/a (nombre y apellidos, dirección, teléfono y email).

También se puede enviar por correo postal, incluyendo tres copias del microrrelato y un sobre cerrado con los datos personales del autor/a, a la Federación de Asociaciones de Barrios de Zaragoza C/ San Vicente Paúl, 26, 2º. 50001 – Zaragoza.

El plazo de admisión finalizará el 1 de marzo de 2013. El jurado calificador será designado por los organizadores entre personas vinculadas a la creación literaria e implicadas en las luchas de los barrios. Se seleccionarán cinco microrrelatos finalistas y, entre ellos, el microrrelato ganador.

El microrrelato ganador y los finalistas se publicarán en la revista La Calle de Todos. El ganador recibirá además un premio de 100 euros.

La organización se reserva el derecho a publicar en una edición especial una selección de los microrrelatos presentados a las diversas ediciones del concurso.

Para cualquier duda llamar al 976 393305.

Um homem comum

Por José Castello
Para o Valor, de Curitiba

Ruffato: "Parte dos escritores ainda se comporta como se o livro fosse fruto de hobby ou de diletantismo de escritor e não a própria essência do mercado editorial"

O escritor Luiz Ruffato se considera um escritor comum. Um trabalhador como qualquer outro. Dispensa, com ênfase, os elementos de glamour que costumam cercar a imagem do escritor no mundo contemporâneo. "Escrevo profissionalmente", diz. Lembra que tem uma vida simples, sem importância, como a de qualquer outro profissional que se dedica, com empenho e seriedade, a seu ofício. Antes de chegar à literatura, Ruffato - nascido em Cataguases, Minas, em 1961 - foi pipoqueiro, trabalhou em um armarinho e em um botequim e foi jornalista. Não vê grandes diferenças entre seus ofícios anteriores e o atual. Um homem trabalha com panelas, outro com carretéis ou garrafas de cerveja; ele, hoje, lida com palavras. São instrumentos de trabalho, como quaisquer outros. Não há razão para traçar entre eles uma linha de superioridade ou de inferioridade. Se for preciso fazer um balde de pipocas, ele faz; se é preciso escrever um romance, escreve. E pronto.

Diz sem meias palavras: "Encaro a literatura como uma profissão como outra qualquer, portanto destituída dessa aura de singularidade que poderia cercá-la". Cada vez mais apegado à ideia de simplicidade, no romance que está escrevendo no momento Ruffato nos conta a história de um homem que descobre "que não tem propriamente uma biografia, ou melhor, que sua vida é totalmente desinteressante". Um dia, por motivos alheios à sua vontade, o personagem procura a ajuda de um psicanalista. Como se considera um homem sem identidade e sem vida pessoal, "ele começa a contar histórias de outras pessoas que conheceu ao longo de sua existência". Cede seu lugar aos outros. Coloca-se no lugar dos outros. Como Ruffato, o personagem também se considera um homem qualquer.

Esse personagem é o homem que Luiz Ruffato já foi e também aquele que gosta de continuar a ser. Em parte, porém, os fatos parecem desmenti-lo ou, pelo menos, relativizar seu projeto pessoal de simplicidade. Ao contrário dos pipoqueiros e dos balconistas de armarinho, sua vida anda cada vez mais agitada por uma sucessiva (e, é inevitável pensar, glamourosa) série de viagens, principalmente internacionais, que ele faz por motivos de trabalho. Viagens que terminam por atrapalhar o exercício de sua profissão - o ato solitário e paciente da escrita. "Somente no ano passado, estive na França [três vezes], Alemanha [duas vezes], Estados Unidos [como escritor residente em Berkeley], Portugal, Suíça, Áustria, Japão e México, sempre a trabalho." Isso sem falar das viagens de trabalho no Brasil. Não é, em definitivo, uma rotina conhecida por pipoqueiros ou por balconistas. Ainda assim, Ruffato encara essa maratona como "um desdobramento natural" de seu trabalho de escritor. "É uma etapa quase tão importante quanto aquela em que tenho de me isolar para escrever." E segue em frente.

Ruffato persegue avidamente não só a imagem do escritor comum, mas aquela - mais engajada e lúcida - do escritor profissional. "Eu sou escritor profissional desde 2003." Orgulha-se de, desde então, viver apenas do fruto dos direitos autorais de seus livros, publicados no Brasil ou no exterior. "E também de antologias que organizo, de cachês para participar de feiras e festivais literários, ou como jurado de concursos literários". Não é, de fato, uma vida fácil - e exige não só grande empenho, mas bom preparo físico e muito suor. É, sem dúvida, uma vida de trabalhador.

"Hoje há dinheiro circulando no meio literário como em nenhum outro momento da vida social brasileira", analisa o escritor

Nesses dez anos, Ruffato teve a chance (e a sorte) de acompanhar a expressiva evolução do mercado de trabalho do escritor no Brasil e de sua inserção na vida social. Lembra que hoje, em nosso país, chegamos a ter pelo menos um evento literário a cada três dias, "a maioria deles pagando bons e até ótimos cachês".

Expandiram-se não só o mercado editorial, mas todo um vasto mercado - de feiras, festas literárias, eventos culturais, oficinas, concursos - que gira em torno das editoras. Neles engajado, o escritor trabalha cada vez mais. Mas pode viver senão diretamente dos direitos autorais pelo menos dos ganhos resultantes dos eventos que envolvem a produção editorial. O escritor: um "homem de eventos". Estranha ideia a que as palavras de Ruffato nos levam a chegar. Ideia que nos obriga a repensar a própria ideia de literatura no terceiro milênio.

"Hoje há dinheiro circulando no meio literário como em nenhum outro momento da vida social brasileira", Ruffato analisa. Dado que transforma sua visão do escritor como um trabalhador não apenas em um ideal, mas em uma realidade. "Pensando em termos de resultados, creio que estamos vivendo um dos períodos mais interessantes da literatura brasileira." Distingue, porém, a quantidade da produção de sua qualidade. É enfático: "Isso não quer dizer que o que se produz hoje é o melhor de todos os tempos. Não é, definitivamente".

Critica, apesar de tudo, o mercado editorial brasileiro, "que ainda padece de muito amadorismo". Mas não se esquiva em atribuir uma parte importante de responsabilidade aos próprios escritores. Lamenta Ruffato: "Parte dos escritores ainda se comporta como se o livro fosse fruto de hobby ou de diletantismo de escritor e não a própria essência do mercado editorial". Admite que muitas editoras "ainda fazem contratos draconianos com os escritores e muitas delas não os cumprem". De novo, porém, divide as responsabilidades: "Mas os escritores também não cobram". Sabe que, na última década, o mercado se tornou mais competitivo. Mais um motivo para que os escritores se comportem como verdadeiros profissionais, pensa Ruffato.

Aos 51 anos, Luiz Ruffato considera que cumpriu a primeira fase de sua obra, "que tomou muitos anos da vida, dedicada a incluir a representação do proletariado na literatura brasileira". Esse longo percurso começou a ser rascunhado no belo "Eles Eram Muitos Cavalos", romance de 2001. Depois disso, desenrolou-se ao longo dos cinco volumes da série "Inferno Provisório", iniciada em 2005 com "Mamma, Son Tanto Felice" e concluída em 2011 com o romance "Domingos sem Deus". Esse período ainda envolve dois outros livros, "De Mim já nem se Lembra", de 2007, e "Estive em Lisboa e Lembrei de Você", de 2009.

Ruffato é um escritor que trabalha muito e com método. Em geral, dedica uma metade do ano para as viagens e a outra para escrever. Vive, assim, duas vidas em uma. Duas vidas que, dentro das condições atuais do mercado, se tornaram a mesma vida, já que ou o escritor aceita participar da vida pública ou - afora exceções - desaparece.

Também as leituras de Ruffato são divididas em duas séries, ou correntes, antagônicas. De um lado, as leituras profissionais - como jurado de concursos ou avaliador de bolsas literárias, por exemplo-, que ocupam, ele estima, cerca de 70% de seu tempo. Sobra 30% do tempo para as leituras que faz "por prazer", dedicadas em geral a livros de amigos ou a livros sugeridos por amigos. Sim: a amizade é, para Ruffato, um valor muito precioso, que interfere diretamente em sua vida. Sobretudo para ele, que não faz vida literária nem dá muita importância a ela. Também abre espaço, é claro, para ler ou reler os clássicos. Em especial, e acima de tudo, Machado de Assis, mas também Honoré de Balzac, Tchekhov e Oswald de Andrade, entre tantos outros. Sim, sempre que pode volta a ler Sterne, Cervantes, Pirandello e, sobretudo, Graciliano Ramos. Que considera "talvez o mais polimorfo de nossos escritores, pois cada romance dele é uma experiência formal única". Em resumo: escreve, fala, lê. Trabalha, e trabalha duro. É, sem dúvida, um profissional da escrita, e dos melhores que temos.

Como se vê como um homem simples, quanto fala de sua rotina de trabalho Ruffato garante "não ter nenhuma singularidade a reclamar". De novo: foge do glamour, renega a imagem do "homem especial". Sim, tem uma rotina para escrever - como qualquer profissional. Prefere escrever na parte da manhã, quando está mais descansado, direto no computador e, sempre que possível, em casa. "Quando não é possível - diz o profissional habilidoso, sempre pronto para enfrentar as circunstâncias -, escrevo onde dá. Só tenho que escrever sempre no computador, porque não entendo a minha letra."

Essa rotina - descreve novamente sem nenhuma ênfase especial - lhe traz "um misto de dor e alegria". Acredita Ruffato que a verdade de um texto "só será verdade para o leitor se antes for verdade para o escritor". Como suas histórias tratam, em geral, de temas muito dolorosos e mesmo traumáticos, escrever, para ele, em consequência, inclui necessariamente a experiência pessoal da dor. Dor, também, pela solidão própria da rotina dos escritores: "Por mais que sejamos resolvidos psicologicamente, ela é sempre uma carga".

Dor física, ainda, como a que atinge qualquer trabalhador braçal. "O ato de ficar sentado durante horas e com os braços estendidos provoca grandes incômodos físicos." Desmancha-se assim, em definitivo, a imagem do escritor como um homem que vive de seus impulsos e de suas inspirações súbitas, enquanto leva uma vida boêmia e luxuosa. Mas, é claro, há também alegria: "A alegria da realização de algo no qual acredito, que é a literatura". Nesse aspecto, Ruffato se sente plenamente satisfeito: "A conclusão de um livro, a resposta dos leitores e da crítica, isso contorna e compensa as dores iniciais e necessárias".

Trabalhador sério e metódico, Luiz Ruffato é um homem feliz. Desprovido de ilusões românticas a respeito do fazer literário, ele leva uma vida organizada e simples - que, nesse aspecto, nada se difere, por exemplo, da vida de um engenheiro, de um advogado, de um jornalista, de um eletricista. Mesmo se considerando e agindo como um escritor profissional, Ruffato não tem algumas das vantagens concedidas a outros profissionais. Como, por exemplo, a carteira assinada. Não vai, portanto, se aposentar: enquanto viver, terá de escrever para viver. "Essa preocupação, de ter que ter saúde para aguentar até o fim, até quando não for mais possível sentar e escrever, é uma enorme preocupação, que me angustia, embora não me paralise." A isso se junta o inevitável processo de envelhecimento. "Agora, provavelmente, percorro o terço final da estrada. E isso é assustador."

Cumprirá seu trajeto, ainda assim, com a mesma simplicidade e objetividade que nunca o abandonaram. Cumprirá, feliz, sempre cheio de entusiasmo, sempre pronto para a luta, seu destino de homem simples e comum.


Fonte:
http://www.valor.com.br/cultura/3005986/um-homem-comum
© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A.

05.05.2013 - XXI Concurso de Poesia e Prosa da Academia de Letras de São João da Boa Vista

Informações:
a) Concurso de Poesias e Prosas
b) Inscrição por E-mail e pelos Correios
c) Categorias: até 12 anos / 13 a 18 anos / 19 a 60 anos / maiores de 60 anos

Premiação:
I) Placas e diplomas

Prazo: 5 de Maio de 2013


Fonte:
http://www.alsjbv.com.br/index_arquivos/Edital.htm


Organização:
Academia de Letras de São João da Boa Vista

Contato e Dúvidas:
secretariaalsjbv@gmail.com


Regulamento:
XXI CONCURSO DE POESIA E PROSA
da
ACADEMIA DE LETRAS DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA

Patrono: Antônio “Nino” Barbin
2013

OBJETIVOS

Revelar poesias e trabalhos em prosa, inéditos; aprimorar o gosto pela arte literária; e incentivar novos talentos.
Tornar enaltecidos imortais da Academia de Letras de São João da Boa Vista, que dão nome aos prêmios do primeiro colocado, em cada categoria literária do concurso, bem como o patrono de cada edição.

Poesia - Prêmio Emílio Lansac Toha
Prosa - Prêmio Fábio de Carvalho Noronha
PRÊMIO ESPECIAL – 3ª Idade – Prêmio Otávio Pereira Leite

CONCORRENTES

Podem se inscrever todos os interessados, em ambas as categorias, COM APENAS UM TRABALHO EM CADA CATEGORIA.
Cada trabalho deverá ser digitado ou datilografado EM TRÊS VIAS, espaço um e meio, de um só lado do papel (A4), contendo, NO MÁXIMO, TRÊS FOLHAS, fonte Arial 12.
O tema é livre, sendo exigido texto inédito.
O concurso, vedado aos Membros da Academia de Letras de São João da Boa Vista, envolverá QUATRO FAIXAS ETÁRIAS:

- ATÉ 12 ANOS.
- DE 13 A 18 ANOS.
- DE 19 ANOS EM DIANTE
- MAIORES DE 60 ANOS

INSCRIÇÕES

Os trabalhos deverão ser enviados para:
Academia de Letras de São João da Boa Vista, Rua Romeu Nhola, 155 - Colinas da Mantiqueira - CEP: 13874-377 – São João da Boa Vista – SP, aos cuidados de Silvia Ferrante.

Ou via Internet, pelo e-mail – secretariaalsjbv@gmail.com

Os textos enviados pelo correio deverão ser remetidos em dois envelopes. O primeiro, maior, deve ter, por fora, no alto, a identificação da categoria literária a que se está concorrendo (poesia ou prosa), além do endereço da Academia. Dentro desse envelope, o trabalho do autor, não identificado, (apenas com pseudônimo) e outro envelope menor, fechado, onde constem, na face externa: a idade, o pseudônimo do autor e o nome da obra; dentro desse envelope menor, a ficha de inscrição devidamente preenchida. (vide modelo no final do edital). Não será necessário enviar currículo ou cópias de documentos.

O prazo para a entrega dos trabalhos será de 15 de fevereiro a 05 de maio de 2013. Em caso de remessa pelo correio, a data do carimbo postal deverá respeitar o prazo supracitado.

JULGAMENTO

Será realizado entre os dias 25 de maio a 30 de junho de 2013, pelas Comissões Julgadoras.

PREMIAÇÃO

Os prêmios serão remetidos pelo correio, sendo que os premiados serão convidados a comparecer em Reunião Ordinária da Academia de Letras, que será realizada em data e local a serem definidos, quando serão homenageados. Os trabalhos de cada gênero serão classificados até o terceiro lugar, sendo que os primeiros classificados de cada categoria receberão Placas com seus nomes e o nome do Patrono. Receberão, também, Diploma com suas classificações.
Os segundos classificados de cada gênero receberão Placas com seus nomes e Diplomas com suas classificações.

Os terceiros classificados receberão Diplomas de Classificação.

Os três primeiros classificados, de cada categoria, terão seus trabalhos publicados numa Antologia a ser patrocinada pela Academia de Letras e no site da Academia, facultada a esta a publicação de outros classificados.

Não serão expedidos certificados de participação aos demais concorrentes. Aos premiados de cada categoria, será solicitado o envio das obras em versão digitada, via e-mail.

CONSIDERAÇÕES GERAIS

A simples remessa de trabalhos significa aceitação completa deste regulamento. Os casos omissos serão julgados pela Comissão Organizadora, a quem cabe decisões definitivas e irrecorríveis. Os trabalhos remetidos, premiados ou não, passarão a pertencer à Academia de Letras e estarão arquivados por 1 (um) ano. Recomenda-se ao autor manter uma cópia em seu poder. Dados incompletos na ficha de inscrição implicarão na desclassificação do concorrente.

Mais informações no site http://www.alsjbv.com.br ou pelos e-mails:
silviaferrante@hotmail.com / secretariaalsjbv@gmail.com;
São João da Boa Vista, janeiro de 2013.

Lucelena Maia
Presidente

Silvia Ferrante
Coordenadora Geral


Ficha de Inscrição:
http://www.alsjbv.com.br/index_arquivos/ficha_de_inscricao.htm

14 de fevereiro de 2013

Pós-Graduação em Jornalismo Literário



Mais informações:
http://abjl.org.br/

Chamada - Revista Diversifica Nº 1

A revista Diversifica, revista online sobre diversidade sexual, abre a chamada de trabalhos para composição de sua primeira edição. Serão aceitos trabalhos acadêmicos de todas as áreas, assim como poemas, contos, crônicas e resenhas de livros, desde que relacionados com o tema “diversidade sexual”. Os trabalhos serão aceitos até o dia 15/03/2013.

Os trabalhos devem ser enviados para o e-mail abaixo, contendo o nome do autor, nome literário (se houver) e e-mail para contato. Mais informações sobre os autores poderão ser solicitadas durante o processo de editoração.

Equipe Editorial

Desconcurso de Poesias

Nos deparamos recentemente com um concurso de poesias diferente. Eis o que se destaca no regulamento: será declarado vencedor o pior entre todos os poemas concorrentes.

Para saber mais sobre o 1º Concurso de Poesia Vogon, acesse:
http://www.umlivroqualquer.blogspot.com.br/2013/02/1-concurso-de-poesia-vogon.html

13 de fevereiro de 2013

28.02.2013 - 2ª Edição dos Concursos da Estância de Poesia Crioula

Informações:
a) Concursos de Causos e Poesias Gauchescas
b) Tema: história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul
c) Inscrições por E-mail

Prazo: 28 de Fevereiro de 2013


Fonte:
Enviados por e-mail pela organização


Organização:
Estância de Poesia Crioula

Contato e Dúvidas:
chasque@estanciadapoesiacrioula.com.br


Regulamento:
2º Concurso de Causos Gauchescos APPARÍCIO SILVA RILLO

A Estância da Poesia Crioula torna público que estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Causos Gauchescos APPARÍCIO SILVA RILLO, em homenagem ao grande escritor, poeta e contador de causos, Sócio-Fundador desta entidade.
O seguinte regulamento normatiza o Concurso:
1) A partir desta data, até 28 de fevereiro de 2013 estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Causos Gauchescos “Apparício Silva Rillo”.

2) O tema do Concurso é livre, porém, deverá abordar a história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul.

3) Os trabalhos apresentados deverão ser inéditos, na forma narrativa de causo gauchesco (galponeiro, campeiro, pulpeiro) no estilo consagrado pelo grande poeta gaúcho.
OBS: Não confundir causo com conto. Não será admitido o uso de termos chulos.
4) O trabalho apresentado deverá conter o título e pseudônimo do autor. Em separado deve ser enviado os dados pessoais, com endereço, telefone e e-mail para contato.
5) Cada autor poderá concorrer com até dois trabalhos.

6) Os trabalhos deverão ser encaminhados, EXCLUSIVAMENTE POR E-MAIL, até o dia 28 de fevereiro de 2013 para o seguinte e-mail: chasque@estanciadapoesiacrioula.com.br
7) Não será cobrado taxa de inscrição.
8) Os trabalhos serão julgados por comissão especializada, indicada pela instituição promotora do concurso.
9) PREMIAÇÃO: 1º, 2º e 3º lugares receberão Troféu e Medalha. O 4º e 5º lugares Medalha

10) Os resultados serão proclamados e os prêmios conferidos em solenidade especial, em Porto Alegre, durante o mês de março de 2013, em local a ser definido.

Porto Alegre, 15 de dezembro de 2011.

Cândido Brasil
Presidente E.P.C.


2º Concurso de Poesia Gauchesca JAYME CAETANO BRAUN

A Estância da Poesia Crioula torna público que estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Poesia Gauchesca JAYME CAETANO BRAUN, em homenagem ao grande poeta, trovador e inigualável pajador, Sócio-Fundador desta entidade.
O seguinte regulamento normatiza o Concurso:
1) A partir desta data, até 28 de Fevereiro de 2012 estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Poesia Gauchesca “Jayme Caetano Braun”.

2) O tema do Concurso é livre, porém, deverá abordar a história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul, sendo vedado o uso de termos chulos.

3) Os trabalhos apresentados deverão ser inéditos, na forma de “décimas espinélas”, “oitavas” ou “sextilhas”, obedecendo métrica e rima, no estilo consagrado pelo grande poeta gaúcho.

4) O trabalho apresentado deverá conter o título e pseudônimo do autor. Em separado deve ser enviado os dados pessoais, com endereço, telefone e e-mail para contato.

5) Cada autor poderá concorrer com um trabalho em cada modalidade: “décima espinéla”, “oitava” ou “sextilha”.

6) Os trabalhos deverão ser encaminhados, EXCLUSIVAMENTE VIA E-MAIL, até o dia 28 de Fevereiro de 2013 para o seguinte e-mail: chasque@estanciadapoesiacrioula.com.br

7) Não será cobrado taxa de inscrição.

8) Os trabalhos serão julgados por comissão especializada, indicada pela instituição promotora do concurso.

9) PREMIAÇÃO: 1º, 2º e 3º lugares receberão Troféu e Medalha e o 4° e 5° lugares Medalha.

10) Os resultados serão proclamados e os prêmios conferidos em solenidade especial, em Porto Alegre, durante o mês de março de 2013, em local a ser definido.

Porto Alegre, 15 de dezembro de 2012.

Cândido Brasil
Presidente E.P.C.

Resultado - I Concurso Bunkyo de Contos

Concurso Bunkyo de Contos divulga os vencedores, escolhidos entre 184 trabalhos inscritos:

1º lugar:
 “Duas cenas, um muro?”, de Célia Sakurai (São Paul-SP)

2º lugar:
“Ipês brancos”, de Camilla Ferreira (Brasilia-DF)

3º lugar (empatado):
“Corrente fria, corrente quente”, de Fernanda Caldas Fuchs (Curitiba-PR)

3º lugar (empatado):
“Um noivo para a filha do senhor Murakoshi”, de Francisco Pascoal Pinto (São Paulo-SP).


A cerimônia de premiação será no dia 26 de fevereiro, às 19h, no Salão Nobre do Bunkyo, em São Paulo.


Fonte:

Dramaturgias Urgentes

O programa Dramaturgias Urgentes segue realizando concurso de dramaturgia, encontros com pensadores e criadores teatrais, leituras dramáticas e mantendo um site que, além de funcionar como portal de inscrição dos textos, provoca debates com artigos exclusivos.

Segue a lista dos textos selecionados no quarto módulo do concurso de dramaturgia:


Ânima Selvagem - Silvio dos Reis (Guaxupé/ MG)

Dificuldades nos relacionamentos sociais levam profissionais conceituados a formarem uma rede de proteção animal humanística. Como “sensíveis selvagens”, eles retiram córneas de malfeitores e oferecem visão a quem não enxergava. Carne de mortos desperdiçada em cemitérios e crematórios alimenta animais de rua e muda valores religiosos. É a violência do amor.


Mais um Texto sobre Violência às Vésperas do Próximo Filme do Tarantino - Camila Damasceno
(São Paulo/ SP)

Como escrever um texto sobre violência quando estamos vivendo em uma sociedade onde a violência está em todas as suas relações sociais? Quem são os autores? Quem são os personagens? Como nos comportamos nessa teia que nos envolve cotidianamente?


Por que o espanto? (Ou: É proibido atirar nas placas) - José Carlos Aragão (Belo Horizonte/ MG)

Três excursionistas são levados por um guia para visitar um inusitado monumento em um lugar ermo. Durante o passeio discutem sobre a banalização da violência no nosso dia a dia.



Amargo Doce de Leite - Rui Werneck de Capistrano (Curitiba/ PR)

Relações familiares inconclusas e estremecidas. Atrito entre menina-moça grávida e enteado que termina em tragédia. Convulsão social. Tragédia suburbana.


Assentado - Elidia Novaes (São Paulo/ SP)

Ex-agente da ditadura militar muda-se para Cuiabá, fugindo de seu passado – mais afetivo do que político –, e passa a viver isolado. Convidado a aconselhar o MST na construção de uma ponte para um assentamento, demonstra interesse. Porém seu ódio aumenta a cada minuto até que um acontecimento traz tudo à tona.


Rebuliço - José Augusto (São Paulo/ SP)

Uma inesperada situação dramática surge a partir de um evento do cotidiano urbano brasileiro, envolvendo meninos e homens de farda.


Para obter mais informações sobre o projeto, acesse:

Ciclos de Crítica - Frederico Barbosa

Jardim Alheio, grupo de crítica literária apresenta:

FREDERICO BARBOSA

nos Ciclos de Crítica a partir do dia 11 de março, às 19h30
Livraria Martins Fontes - Av. Paulista, 509  (metrô Brigadeiro)


Dia 11 de março: Encontro e bate-papo com Frederico Barbosa, quando ele irá contar sobre sua obra, biografia, influências.

Dia 18 de março: Discussão sobre material pesquisado por nós sobre o autor, críticas publicadas sobre seu trabalho, e textos selecionados para serem lidos.

Dia 25 de março: Oficina de crítica, quando iremos discutir os textos de crítica de autoria dos participantes (que deverão ser enviados previamente, por e-mail).

Dia 1 de abril: Novamente teremos a presença do autor, para um diálogo sobre as críticas geradas no grupo, e para tirar dúvidas que possam surgir.


A entrada será franca, sendo necessária somente a inscrição, pelo e-mail:
auditorio@martinsfontespaulista.com.br

Resultado - V Prêmio Canon de Poesia

A Canon do Brasil e Fábrica de Livros (selo editorial do Grupo Editorial Scortecci) informam a relação dos autores vencedores do V Prêmio Literário Canon de Poesia 2012.

Foram selecionados pela Comissão Julgadora (Izacyl Guimarães Ferreira, Maria Esther Mendes Perfetti, Betty Vidigal e João Scortecci), 50 Poesias de 50 Autores que terão seus trabalhos publicados na Antologia Poética do V Prêmio Literário Canon de Poesia 2012, conforme regras do regulamento.

São eles:

Adilson Roberto Gonçalves
Airton Souza de Oliveira
Almir Guilhermino
Ana Beatriz Cabral
Ana Maria Galdino da Costa
André Luiz Alves Caldas Amóra
Assuero Cardoso Barbosa
Augusto Barros Mendes
Bárbara Soares Pinheiro Souza
Benedito Cirilo dos Santos Filho
Bruno Galhardo Bossam
Camila Carelli Moscardini
Carlos Alberto Brito Teixeira
Cleilson Pereira Ribeiro
Demétrio de Azeredo Soster
Felipe Garcia de Medeiros
Gabriel Costa Azevedo
George Ardilles da Silva Jardim
Haroldo Barbosa Filho
Igor de Kássius Toledo Almeida Braga
Itamar Rabelo de Souza
João Henrique Nunes Gonçalves
Jorge Luiz Lima De Souza
Jorge Sebastião Dos Santos
José Luiz Foureaux de Souza Júnior
José Roberto Guedes de Oliveira
Joubert Gonçalves Figueiredo
Kilvia Mara Albuquerque de Sousa
Lilian Lúcia Dalledone Moura
Luiz Carlos da Costa
Luiz Fernando de Sá Nunes Silva
Maria de Fátima Rodrigues Cerqueira
Marina Gouvêa do Nascimento
Mirian Leila Salvadoretti
Newman R Simões
Nilo da Silva Lima
Paulo César Esteves de Lira
Pedro Tomé de Castro Oliveira
Rafael Fava Belúzio
Reginaldo Costa de Albuquerque
Reinaldo Yamauchi
Ricardo Shigeaki Reis Matsumoto
Roberto de Barros Rocha Corrêa
Roberto Thomas Arruda
Rodrigo Domit
Romario Santos Bispo
Rosivaldo da Fonseca Moreira
Sergio Luiz Moreira
Teresa Beatriz Azambuya Cibotari
Valéria Aureo Cerqueira de Souza Lima da Fonseca


Fonte:
Dica da escritora Jussára Godinho